O Metamodernismo e o Superssímbolo

O METAMODERNISMO E O SUPERSSÍMBOLO

Artigo original que aborda os conceitos de metáfora e metonímia aproximando poesia de cinema, numa proposta metamoderna. Aborda também o conceito de superssímbolo.



Escrito por jayro luna às 18h48
[] [envie esta mensagem]



ópera rock composta por Jayro Luna, inspirada em Tommy (The Who) e The Wall (Pink Floyd), com temática voltada para aspectos da alienação e do isolamento causada contraditoriamente pelo excesso de envolvido com tecnologias digitais, quando estas deveriam favorecer um envolvimento e uma maior capacidade de sociabilidade.


Escrito por jayro luna às 20h05
[] [envie esta mensagem]



Bagg'Ave - poesia marginal

Poemas contraculturais e do rock'n'roll, publicados em 1984 com poemas significativos da beat generation brasileira e da contracultura, como Gotham City, Poema Drix, Asa Púrpura, Flash Back, Rock Barroco e outros.


Escrito por jayro luna às 14h07
[] [envie esta mensagem]





Escrito por jayro luna às 16h15
[] [envie esta mensagem]



Canção do Facebook

A Zuckenberg, Saverin, Moskovitz, Hughes e Winston Smith

“O olho do homem serve de fotografia ao invisível, como o ouvido serve de eco ao silêncio” Machado de Assis.

1.

Após a leitura duma frase feita

O impulso de apertar o botão curtir,

E ao olhar num ato de quem espreita

As fotos da viagem à Índia, do faquir,

Ou os álbuns de moças, a suspeita

Dum ato de voyeur, dum falso vizir,

Ou ainda mostrar o meu mais novo look,

Eis as mil maravilhas do facebook!

2.

Muito preocupado está o caro Snowden,

Existem olhares ocultos atrás

Das janelas, perscrutando já meu modem,

Meus amigos, meus contatos, minha paz...

Amigos virtuais, ex-colegas que não têm

Nem mais lembranças de mim! E o que se faz

Nesses casos é adicionar ao batuque,

Compartilhar a vida no facebook!

3.

É preciso pôr alegria no perfil,

Convidar amigos aos aplicativos,

Mostra-se tudo, o tombo que alguém viu,

O banho, a rua, o quarto, tudo sem crivo,

Mensagens de amor, o fundo do barril,

A digital, o cão, o gato, a diva,

A frase de auto-ajuda que nos eduque,

Ou deseduque, eis a moral do facebook!

4.

Cabeça cortada, mãe amamentando,

Tem lá Instagram, Netflix, Skype, Whatsapp,

Assinar, seguir, sei lá o que tá rolando,

Mil eventos, passeatas, não há o que escape...

Meu velho Mallarmé, o Mundo girando

Não existe pra entrar num livro; Ó naipe

Augusto, nem pra passar na TV, o truque

É que o Mundo é pra postar no facebook!

 



Escrito por jayro luna às 16h14
[] [envie esta mensagem]





Escrito por jayro luna às 11h23
[] [envie esta mensagem]



O Grateful Dead foi uma das bandas de maior longevidade da história do rock, tocando durante mais de 25 anos para platéias radicais. Geralmente associada ao movimento hippie e ao uso de drogas sua influência vai muito além disso.

O embrião do Grateful Dead foi a banda Warlocks (ou Warlords, não se sabe ao certo), formada por volta de 1964 pelo guitarrista e vocalista Jerry Garcia (que tocava profissionalmente em bandas country), Robert Hunter (letrista), Ron McKernan (vocalista e tecladista), Bob Weir (guitarrista e vocalista), Phil Lesh (baixista) e Bill Kreutzmann (baterista). O som folk adotado ao início aos poucos foi mudando para o que viria a ser conhecido como psicodélico. Em meio ao "verão do amor" e com o LSD ainda legalizado nos Estados Unidos, encontraram-se em meio aos grandes grupos de hippies que participavam de experiências grupais de uso de ácido. O som da banda pretendia reproduzir os efeitos de uma viagem de LSD, era baseado em improvisos e portanto praticamente imprevisível. Conta a lenda que o nome definitivo da banda foi escolhido em um dicionário. Grateful Dead é a libertação dos espíritos presos à terra. O nome era um indicativo do objetivo que desejavam alcançar com sua música.

Em 1967 começaram suas primeiras experiências de estúdio, obviamente não conseguindo reproduzir em gravações a mesma espontaneidade e experimentalismo que surgiam em apresentações ao vivo. Seu primeiro sucesso de vendas seria o álbum ao vivo, Live/Dead de 1969. Sua audiência eram imensas e seus shows se tornaram lendários apesar do quase nenhum sucesso nas rádios. Alguns escândalos (geralmente envolvendo drogas, claro) viriam a tornar a banda bastante conhecida.

No começo da década de 70, com o fim da era hippie e da apologia às drogas o Grateful Dead mudou seu direcionamento musical, passando a produzir álbuns de melhor aceitação musical (não abandonando as turnês intermináveis). Seu primeiro grande hit viria apenas em 1987, com a música Touch Of Grey do álbum In The Dark. A banda participou também de turnês e gravações com Bob Dylan (que resultaram no clássico Dylan and The Dead).

Jerry Garcia morreu de um ataque cardíaco em agosto de 1995 em meio a um tratamento de reabilitação. A banda foi oficialmente declarada encerrada.



Escrito por jayro luna às 11h23
[] [envie esta mensagem]





Escrito por jayro luna às 11h21
[] [envie esta mensagem]



Grateful Dead

Grateful Dead

A José Agrippino de Paula, Luís Carlos Maciel e João Loco...

Não sou de deixar mensagens em garrafas” Herbert Marcuse.

“Foi poeta - sonhou - e amou na vida.” Álvares de Azevedo.

 

O morto agradecido espera a vida de outra dimensão...

Luzes coloridas, estreboscópicas...Qual a razão?

Figuras caleidoscópicas rodeiam na imensidão...

 

Meu Caro Jerry, a música é uma viagem!

Cadê a partitura de tudo isso? E a mensagem?

A suíte nuns caniços!...A visão dessas paragens...

 

O ritmo do boogie batendo nos ouvidos da alma...

A corda da guitarra sustenida... A paisagem calma,

A estrada da partida... Batendo pés e palmas...

 

Leite semi desnatado...essa é charada velha agora!

A Lua no céu do sertão, o rio correndo pro mar à toda hora...

As batidas do coração... O olhar da menina que vai embora...

 

Hippies passeando pelas ruas da velha Califórnia,

Cidades que não sei o nome... Países que esqueci na esbórnia!

Sanduíches que ninguém come... À sombra da hancórnia....

 

Festival de rock aqui e ali, calça jeans surrada...

Artesanatos de símbolos!...A água na levada...

Sons destoados de címbalos... Improvisos na toada...

 

A estrada é a real, que termina quando acaba!

O fim é o começo de outra aventura desnorteada...

Do que padeço, a alma está calejada!

 

Seguindo em busca de que meu coração pede,

Vou do norte para o sul!... Minha paixão não se mede!...

Ouvindo o velho Grateful!...Sim, o doido Grateful Dead!

 

 

Br-116, 7/9/2008



Escrito por jayro luna às 11h13
[] [envie esta mensagem]



O Grande Colisor de Hadrons!

Não é somente o maior acelerador de partículas mas também um dos maiores sistemas criogénicos, em que a temperatura dos magnetos supercondutores será de aproximadamente 271 graus negativos, utilizando cerca de 10.080 toneladas de nitrogénio líquido e 60 toneladas de hélio líquido. No entanto, o LHC é também uma máquina de extremo calor, pois aquando da ocorrência da colisão de dois protões, será gerada uma quantidade de calor de cerca de 100.000 vezes a temperatura do núcleo do sol.

O LHC contará ainda com o maior sistema de detecção jamais construído. Terá que ser capaz de detectar e gravar cerca de 600 milhões de colisões de protões por segundo e medir o deslocamento de partículas e o tempo com uma precisão assombrosa. Para ter uma noção da resolução métrica e temporal, poderíamos dividir o metro em largos milhões e o segundo em largos bilhões, para igualar a capacidade do LHC.

Adicionalmente, um sistema desta magnitude terá que contar com a maior capacidade computacional jamais reunida. A quantidade de informação produzida por cada uma das grandes experiências efectuadas no LHC ocupará cerca de 100.000 DVDs de dupla camada por ano (ver datacenter abaixo).

Entre muitas outras coisas, um dos principais objectivos do LHC é tentar explicar a origem da massa das partículas elementares. Para isso irá contar com aproximadamente 2 mil físicos de 35 países e dois laboratórios autónomos, o JINR (Joint Institute for Nuclear Research) e o CERN (Conseil Européen pour la Recherche Nucléaire).

Alguns cientistas acreditam que este equipamento pode provocar uma catástrofe de dimensões cósmicas, como um buraco negro que acabaria por destruir a Terra. Inclusive está actualmente a decorrer um processo no tribunal do Hawaii que tenta impedir a experiência, até que hajam mais provas de que não existem riscos. Outros ainda acusam o CERN de não ter realizado os estudos suficientes de impacto ambiental. Outra teoria ainda é a de que poderia ocorrer a formação de strange quarks; possibilitando uma reacção em cadeia e geração de "matéria estranha", que pode possuir a característica de converter a matéria ordinária em matéria estranha, gerando nova reacção em cadeia na qual todo o planeta seria transformado.

LHC CERN Acelerador particulas fisica fim mundo armageddon

Apesar das alegações "catastróficas", físicos teóricos de notável gabarito internacional como Stephen Hawking e Lisa Randall, além de vários outros físicos e engenheiros, afirmam que tais teorias são meramente absurdas e que as experiências foram meticulosamente estudadas e revistas, estando sob controle.

Entretanto, se um buraco negro fosse produzido dentro do LHC, ele teria um tamanho milhões de vezes menor que um grão de areia, e não viveria mais de 1x10^−27 segundos pois, por ser um buraco negro, emitiria radiação e evaporaria. Mas, supondo que mesmo assim ele continuasse estável, continuaria sendo inofensivo. Esse buraco negro teria sido criado à velocidade da luz (300 mil km/segundo) e em menos de 1 segundo ele atravessaria as paredes do LHC e se afastaria em direcção ao espaço. A única maneira de permanecer na terra seria se a sua velocidade fosse diminuída para 15 km por segundo. Supondo que isto ocorresse, ele iria para o centro do planeta, devido à gravidade, mas continuaria a não ser ameaçador. Para representar perigo, seria preciso que ele adquirisse massa, mas com o tamanho de um protão ele passaria pela terra sem tocar em nada (não parece, mas o mundo ultramicroscópico é quase todo formado por vazio), podendo encontrar um protão para somar à sua massa a cada 30 minutos a 200 horas. Para chegar a ter 1 miligrama, seria preciso mais tempo do que a idade actual do universo.

Informações adicionais e relatórios sobre a segurança do LHC tem obviamente sido produzidos e poderão ser consultados no CERN.

Qual é a sua opinião? Será esta a máquina do juízo final ou um dos mais fantásticos e dispendiosos projectos científicos?

Fonte: http://blog.uncovering.org/archives/2008/08/lhc_a_maquina_do_fim_do_mundo.html



Escrito por jayro luna às 11h44
[] [envie esta mensagem]





Escrito por jayro luna às 11h39
[] [envie esta mensagem]



Ode ao LHC – O Grande Colisor!

Ode ao LHC – O Grande Colisor!
“Esta areia, vista de longe, parece ser um material contínuo, mas de perto é formada de grãos, sendo um material descontínuo. Assim ocorre com todos os materiais do Universo” Leucipo
“As máquinas de fazer nada não estão quebradas
Nem todas as respostas cabem num adulto” – Arnaldo Antunes


O cerne da questão é o que há dentro das coisas...
Leucipo e Demócrito, mestre e discípulo na Antiguidade:
-“Muitos vêem e não enxergam, use os Olhos da Mente!”
=”Tudo que existe no universo é fruto do acaso e da necessidade!”
Eis o Átomo, o acaso permanente!
Prótons,
Nêutrons!
Elétrons!
W e Z!
Glúons!
Bóson de Higgs!....A partícula de Deus?
Deus acaso joga dados?
Talvez jogue xadrez!
Cada um no seu quadrado.....
O x fugiu da regra de três!...

Fótons com meu retrato passeiam pelo parque de diversões eletrônicas,
A massa de meu coração é transpassada por lanças de neutrinos!
Numa miríade de imagens catatônicas
Busco a página correta dum incerto livro sibilino!

Presos num cone dois raios de Zeus se chocam!
A maior máquina do mundo...
Circuitos que assombros nos incrédulos provocam!
Tudo o que queremos saber é o que há no fundo
Intrínseco da matéria!
Eis, nossa ignorância e nossa miséria!

É como quebrar um coco de tucumã
E descobrir que dentro tem a primeira noite!
A lenda da Cobra Grande se pós-moderniza
No Grande Colisor de Hádrons! LHC!
Assim, na certeza duma nova manhã,
Rompendo dos quarks seus açoites,
O vazio se opaliza
Numa rápida sucessão de quadros! Veja você!

A certeza do princípio, o Big Bang!
E eu que sou ímpio, como meu sangue,
Busco a fórmula precisa e a razão
Que una a mente ao coração!

Depois do Grande Colisor,
Não saberemos tudo,
Antes, muito pelo contrário,
Saberemos apenas o divisor,
A incógnita que começa o ludo,
O que há no bolso do paletó guardado no armário!

A grande viagem é para dentro!
Até chegar ao centro!
Sabermos do que somos feitos,
Que enfim a Matéria é o barro ou o pó!
Descobrirmos qual foi o defeito
Que nos levou a ficarmos nos sentindo tão sós!

Atlas sustentando o mundo,
Alice viajando no país das maravilhas,
Compactanto múons num espectômetro está Cronos!
O Belo Grande Colisor de Hádrons!
A maior máquina do mundo,
É como uma ilha...
É como um sonho sem sono!
E o que há dentro de nós,
É pouco mais que uns laços tênues e torcidos numa casca de noz!

Escrito por jayro luna às 11h36
[] [envie esta mensagem]



Bobby Fischer



Escrito por jayro luna às 12h20
[] [envie esta mensagem]



Soneto-defesa de Bobby Fischer

Soneto-defesa de Bobby Fischer
A Kasparov, Karpov e Mequinho
“A mente humana é limitada, mas a estupidez humana é ilimitada.” W. Steinitz
“Uma partida de Xadrez se assemelha a uma mulher: cada qual a superestima ou menospreza, mas ninguém é capaz de julgá-la fria e objetivamente.” Ruben Fine
“O jogo de xadrez / Prende a alma toda, perdido, pouco / Pesa, pois não é nada.” Fernando Pessoa.

-“Não sou um computador qual outros pensam!”...
Nas batalhas medievais os cavalos,
Peões e torres defendem o rei e condensam
O sistema laureado de vassalos!...

O bispo abençoa e pede que vençam
Os hereges, qual Eurico de Herculano,
E os vencidos só na morte compensam
A humilhação de tantos desenganos....

Fischer, o louco, sim, o destemperado...
O prodígio, o inovador, o cara!
Abertura do peão do rei... o brado!

Defesa índia, siciliana... Qual é essa?
Taimanov, Larsen, Petrosian... Pára
Spassky...Gênio? -“Sei só mexer peças!”...




Escrito por jayro luna às 12h14
[] [envie esta mensagem]



Cavaleiro Polidimensional, Jayro Luna



Escrito por jayro luna às 09h04
[] [envie esta mensagem]



[ ver mensagens anteriores ]


Histórico
25/05/2014 a 31/05/2014
18/05/2014 a 24/05/2014
13/04/2014 a 19/04/2014
09/11/2008 a 15/11/2008
21/09/2008 a 27/09/2008
20/01/2008 a 26/01/2008
22/07/2007 a 28/07/2007
27/05/2007 a 02/06/2007
31/12/2006 a 06/01/2007
12/11/2006 a 18/11/2006
15/10/2006 a 21/10/2006
01/10/2006 a 07/10/2006
24/09/2006 a 30/09/2006
27/08/2006 a 02/09/2006
20/08/2006 a 26/08/2006
23/07/2006 a 29/07/2006
28/05/2006 a 03/06/2006
19/03/2006 a 25/03/2006
26/02/2006 a 04/03/2006
29/01/2006 a 04/02/2006


Votação
Dê uma nota para meu blog


Outros sites
UOL - O melhor conteúdo
BOL - E-mail grátis
Orfeu Spam - jornal de artes e literatura
FFLCH-USP
Biblitoteca Nacional
Biblioteca Virtual
CNPQ
SBPC
Usina de Letras
Meu outro Blog
Marginália
Bootlegs
domínio público