Phineas Gage - fotos





Escrito por jayro luna às 14h23
[] [envie esta mensagem]



O Espantoso Caso de Phineas Gage

O Espantoso Caso de Phineas Gage
(De: A História da Psicocirurgia
Autor: Renato M.E. Sabbatini, PhD,
Fonte: Revista "Cérebro & Mente", junho de 1997)

Phineas Gage era um jovem supervisor de construção de ferrovias da Rutland e Burland Railroad, em Vermont, EUA. Em 1848 de setembro, enquanto estava preparando uma carga de pólvora para explodir uma pedra, ele socou uma barra de aço inadvertidamente no buraco. A explosão resultante projetou a barra, com 2.5 cm de diâmetro e mais de um metro de comprimento contra o seu crânio, a alta velocidade. A barra entrou pela bochecha esquerda, destruiu o olho, atravessou a parte frontal do cérebro, e saiu pelo topo do crânio, do outro lado. Gage perdeu a consciência imediatamente e começou a ter convulsões. Porém, ele recuperou a consciência momentos depois, e foi levado a médico local, Jonh Harlow que o socorreu. Incrivelmente, ele estava falando e podia caminhar. Ele perdeu muito sangue, mas depois de alguns problemas de infecção, ele não só sobreviveu à horrenda lesãol, como também se recuperou bem, fisicamente.

Porém, pouco tempo depois Phineas começou a ter mudanças surpreendentes na personalidade e no humor. Ele tornou-se extravagante e anti-social, praguejador e mentiroso, com péssimas maneiras, e já não conseguia manter-se em um trabalho por muito tempo ou planejar o futuro. "Gage já não era Gage", disseram seus amigos. Ele morreu em 1861, treze anos depois do acidente, sem dinheiro e epiléptico, sem que uma autópsia fosse realizada em seu cérebro. O médico que o atendeu, John Harlow, entrevistou amigos de parentes, e escreveu dois artigos sobre a história médica reconstruída de Gage, um em 1948, intitulado "Passagem de uma Barra de Ferro Pela Cabeça ", e outro em 1868, intitulado "Recuperação da Passagem de uma Barra de Ferro Pela Cabeça ".

Phineas Gage tornou-se um caso clássico nos livros de ensino de neurologia. A parte do cérebro que ele tinha perdido, os lobos frontais, passou a ser associada às funções mentais e emocionais que ficaram alteradas. Harlow acreditava que, "o equilíbrio entre as faculdades intelectuais e as propensões animais parecem ter sido destruídas.

O crânio dele foi recuperado porém, e preservado no Warren Medical Museu da Universidade de Harvard. Mais recentemente, dois neurobiologistas portuguêses, Hanna e Antônio Damasio da Universidade de Iowa, utilizaram computação gráfica e técnicas de tomografia cerebral para calcular a provável trajetória da barra de aço pelo cérebro de Gage, e publicaram os resultados em Science, em 1994. Eles descobriram que a maior parte do dano deve ter sido feito à região ventromedial dos lobos frontais em ambos os lados. A parte dos lobos frontais responsável pela fala e funções motores foi aparentemente poupada. Assim eles concluíram que as mudanças nocomportamento social observado em Phineas Gage provavelmente foram devidos a esta lesão, porque os Damasios observaram o mesmo tipo de mudança em outros pacientes com lesões semelhantes, causando déficits característicos nos processos de decisão racional e de controle da emoção.

"Gage foi o início histórico dos estudos das bases biológicas do comportamento", disse Antônio Damasio.
Fonte: "http://www.cerebromente.org.br/n02/historia/phineas_p.htm"


Escrito por jayro luna às 14h20
[] [envie esta mensagem]



Phineas Gage

Phineas Gage
A António Damásio, Carl G. Jung e Dyonélio Machado
"Sentimento é aquilo que só nós sentimos, mas quando o exprimimos, é o mesmo que todos sentem". Dante Milano

Sou como tu! Embora não pareça...
Entre nós, eis a única diferença:
Tens u’a barra de ferro na cabeça
Atravessando o olho, o crânio e a crença

De que assim não se vive ou se mereça...
Eu, também, varando-a desde nascença
Minha mente, está uma lança travessa
Rasgando-me a alma como u’a doença!...

De tal forma, que minto a mim mesmo,
Que não diferencio o real ao imaginário,
Que penso ir reto quando estou a esmo!...

Que me exponho bizarro e falsário
No circo das emoções que enresmo
À vista de todos num tosco cenário...


Escrito por jayro luna às 14h17
[] [envie esta mensagem]



Manto da Apresentação, Arthur Bispo do Rosário



Escrito por jayro luna às 10h06
[] [envie esta mensagem]



Estandarte, Arthur Bispo do Rosário



Escrito por jayro luna às 10h05
[] [envie esta mensagem]



Planeta Paraíso dos Homens, Arthur Bispo do Rosário



Escrito por jayro luna às 10h04
[] [envie esta mensagem]



O Manto do Bispo do Rosário

O Manto do Bispo do Rosário
A Freud, Foucault e Ângelo de Lima
“434 - como é que eu devo fazer um muro no fundo da minha casa” Arthur Bispo do Rosário
“(...)a quem se arreceie de que a pigmentação seja nuvem capaz de marear o brilho desta faculdade (...)” Juliano Moreira

Toda criação é loucura!
Há poetas e há profetas...
No gênio há louca candura
Que diverge dos estetas...

Indo à Primeiro de Março,
Em busca da Candelária,
Ao Leoni o último abraço,
Em São Bento a nova ária...

Preso como indigente,
Posto à Juliano Moreira,
Um paranóico demente?
A arte a loucura beira!...

Vai reciclando sucata,
Tornando luxo o lixo,
O Neobarroco de lata,
O Incomum do mais micho!...

A arte de fazer estandarte,
De bordar o santo manto,
Ver o belo a toda parte,
O beato do belo canto!...

P’ra o dia do juízo final,
Guardada a obra no armário,
O manto ao Duchamp tropical,
Arthur Bispo do Rosário!


Escrito por jayro luna às 09h58
[] [envie esta mensagem]



[ ver mensagens anteriores ]


Histórico
25/05/2014 a 31/05/2014
18/05/2014 a 24/05/2014
13/04/2014 a 19/04/2014
09/11/2008 a 15/11/2008
21/09/2008 a 27/09/2008
20/01/2008 a 26/01/2008
22/07/2007 a 28/07/2007
27/05/2007 a 02/06/2007
31/12/2006 a 06/01/2007
12/11/2006 a 18/11/2006
15/10/2006 a 21/10/2006
01/10/2006 a 07/10/2006
24/09/2006 a 30/09/2006
27/08/2006 a 02/09/2006
20/08/2006 a 26/08/2006
23/07/2006 a 29/07/2006
28/05/2006 a 03/06/2006
19/03/2006 a 25/03/2006
26/02/2006 a 04/03/2006
29/01/2006 a 04/02/2006


Votação
Dê uma nota para meu blog


Outros sites
UOL - O melhor conteúdo
BOL - E-mail grátis
Orfeu Spam - jornal de artes e literatura
FFLCH-USP
Biblitoteca Nacional
Biblioteca Virtual
CNPQ
SBPC
Usina de Letras
Meu outro Blog
Marginália
Bootlegs
domínio público